4 dicas para fazer a gestão das operações financeiras da sua empresa

4 dicas para fazer a gestão das operações financeiras da sua empresa

A boa gestão das operações financeiras é essencial para o sucesso de qualquer empresa. Afinal, essa tarefa garante o funcionamento da companhia, sendo responsável pelo destino adequado dos recursos disponíveis.

E, uma vez que as equipes responsáveis pelo gerenciamento das finanças contam com muitas atribuições, é importante encontrar formas de realizar as operações com mais eficiência, sem perder a qualidade do processo. Desse modo, os resultados se tornam mais consistentes — viabilizando o uso inteligente do capital.

Neste artigo, você entenderá mais sobre o papel da gestão das operações financeiras em uma empresa, além de conferir 4 dicas para ter sucesso nessa jornada.

Boa leitura!

O que é a gestão das operações financeiras em uma empresa?

A gestão de operações financeiras de uma empresa é a responsável pelos processos administrativos que abrangem planejamento, análise e controle das suas atividades financeiras. Nesse sentido, ela existe mesmo que uma companhia não tenha um processo de gerenciamento estruturado.

Entre as funções dessa área estão o gerenciamento dos ativos e passivos da companhia, sempre buscando o equilíbrio entre as duas variáveis. Assim, a gestão orienta as ações quando for necessário realizar intervenções no financeiro da empresa.

A partir da gestão financeira, os controladores podem acompanhar os resultados da companhia, realizar ajustes e embasar as suas decisões. Além disso, os dados obtidos nesse setor permitem compreender melhor o cenário externo e saber como a empresa se posiciona no mercado.

Efetivamente, com uma boa gestão das operações financeiras, a companhia é capaz de analisar o impacto das ações no seu funcionamento e nos resultados alcançados. Com isso, a gestão viabiliza o crescimento da companhia de forma consistente e alinhada com o modelo de negócios estabelecido.

Qual a importância de fazer uma boa gestão de operações?

Como você viu, a gestão das operações financeiras lida com elementos essenciais para o crescimento e a longevidade de uma empresa. Assim, a gestão é necessária para manter as funções básicas do negócio, além de ser importante para a sua expansão.

Independentemente do porte da companhia, é necessário ter um bom sistema para administrar os recursos monetários. Isso porque uma administração eficiente proporciona o uso de capital de forma mais estratégica — evitando falhas e desperdícios.

É relevante também mencionar que uma boa gestão financeira oferece à empresa mais segurança para lidar com os desafios, como crises internas e externas. Independentemente do porte da companhia, a partir da organização e dos dados consistentes, os líderes podem se posicionar de forma assertiva diante das dificuldades.

4 Dicas para fazer a gestão das operações financeiras

Agora que você já entendeu mais sobre o papel da gestão financeira no funcionamento e na expansão das empresas, é o momento de saber como realizar essa etapa com eficiência.

Veja 4 dicas para implementar o gerenciamento do setor financeiro em uma companhia!

1. Elabore um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é essencial para qualquer negócio. Afinal, a partir dele, a empresa conhecerá mais sobre a sua situação atual. Esse documento também é importante para definir as estratégias a serem adotadas para o crescimento do empreendimento.

Sem se planejar, o negócio atua no mercado de forma descoordenada e pode perder grandes oportunidades de se expandir. Assim, se você busca ter ações mais efetivas diante da concorrência, é preciso planejá-las.

Para elaborar o planejamento, os responsáveis devem fazer uma cuidadosa análise da companhia e do mercado. A partir dos resultados, há como definir, com maior clareza, os objetivos e metas do negócio. O planejamento também deve abranger as iniciativas a serem adotadas para concretizar os propósitos.

O plano deve ser acompanhado periodicamente como fonte para orientar as decisões das lideranças — especialmente no âmbito do departamento financeiro. Além disso, o instrumento deve ser ajustado quando houver a necessidade.

2. Delimite o orçamento

O orçamento da empresa se relaciona com o planejamento, já que a definição dos gastos deve estar alinhada à perspectiva de receitas e aos objetivos da companhia. Para isso, é importante avaliar o que é prioridade para o negócio, tornando as despesas mais ajustadas ao planejamento.

Ao definir as prioridades, é válido lembrar que a empresa deve sempre realizar bons investimentos para o seu crescimento. Mas é fundamental eles serem adequados à sua capacidade de pagamento e aos objetivos que a companhia deseja alcançar.

Assim, o orçamento é uma forma de entender quais são os limites para os gastos. E, se necessário, ele pode ser revisto sempre que a gestão sentir essa necessidade.

3. Acompanhe os resultados

Ao considerar essas etapas para uma boa gestão das operações financeiras e colocá-las em prática, a empresa já terá um direcionamento inicial para manter uma boa saúde financeira e se expandir.

Contudo, para ter sucesso nos próximos passos, também é preciso adotar métricas que permitam verificar os resultados. Por meio desses medidores, a gestão saberá quais ações adotadas tiveram uma resposta positiva, bem como as estratégias que necessitam de reelaboração.

Entre os indicadores que vale a pena acompanhar estão as receitas bruta e líquida, índice de lucratividade, despesas por centro de custo, e outros.

Logo, as métricas são fontes de aprendizado sobre o mercado e a empresa — portanto, não devem ser ignoradas no processo de gestão das operações financeiras.

4. Conte com a tecnologia

Para tornar todo o processo de gestão financeira mais eficiente, a empresa pode contar com o auxílio das ferramentas tecnológicas. A partir de sistemas inteligentes é possível automatizar os processos repetitivos, obter relatórios completos com agilidade e garantir a correção dos dados.

Em softwares de gestão financeira, as informações são centralizadas e fica mais fácil identificar erros com rapidez. Como resultado, o negócio se torna mais organizado e hábil, permitindo que os gestores e demais profissionais se dediquem a outras tarefas mais complexas.

Um exemplo de ferramenta que pode transformar a gestão de riscos e operações financeiras da empresa é o Monitor, da Laqus. Ele realiza o controle de dívidas, derivativos e aplicações, gerando dados diários sobre a posição financeira da companhia, evitando equívocos e retrabalhos com controles manuais.

Trata-se de uma solução leve e versátil, que se integra a qualquer ERP (Enterprise Resource Planning) do mercado. Assim, sua empresa pode gerenciar seus recursos com mais segurança, eficiência e economia.

Como vimos, a gestão das operações financeiras é fundamental para manter a contabilidade da empresa saudável. Consequentemente, o negócio se posiciona melhor em crises e garante maior potencial de crescimento. Então considere aplicar as 4 dicas deste artigo e amplie os resultados da sua empresa!

Para conhecer mais sobre o Monitor, a solução para a gestão de riscos e de operações financeiras oferecida pela Laqus, entre em contato conosco!

Acompanhe:

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 433 - 9º andar - São Paulo - SP - E-mail: contato@laqus.com.br

O seu endereço de e-mail será usado com a finalidade de uma oportunidade, notícia sobre nosso ecossistema
e contato da Laqus. encarregado pela LGPD para: Laqus Ltda - Andréa Vilalba - Telefone: (11) 3522-4022