Quais as vantagens de emitir uma nota comercial em vez de uma CCB?

Quais as vantagens de emitir uma nota comercial em vez de uma CCB?

As empresas podem recorrer a diferentes ferramentas do mercado para captar recursos financeiros. Uma delas é conhecida como nota comercial, sendo esse um título de dívida que estabelece a obrigação de pagamento.

No entanto, ela não é a única opção existente, pois também há escolhas como a CCB, por exemplo. Ao mesmo tempo, vale considerar que as notas podem ser mais vantajosas pelas características e diferenças que apresentam. Entenda mais!

O que é a nota comercial e como funciona?

A nota comercial é um tipo de investimento de renda fixa. Esse é um título de dívida, emitido por sociedades anônimas, sociedades limitadas ou cooperativas. Também chamadas de commercial papers, elas servem para a captação de recursos financeiros por parte dos negócios.

Como todo título de dívida, a nota comercial funciona como uma promessa de pagamento. Ou seja, ela define uma obrigação por parte do emissor em remunerar o investidor, de acordo com as condições apresentadas.

Essa oportunidade do mercado de capitais pode ter taxa prefixada, pós-fixada ou híbrida. Em relação ao período de vencimento, a nota comercial tem prazo flexível, e irá depender da necessidade do emissor e interesse do investidor.

O que é uma CCB?

Já a cédula de crédito bancário (CCB) é um título emitido especificamente por instituições financeiras do mercado. Logo, trata-se de um documento que pode ser emitido por bancos.

A diferença é que, nesse tipo de título, a instituição financeira atua como uma espécie de credora. Pessoas físicas ou jurídicas, por sua vez, se comprometem em realizar o pagamento da dívida assumida.

Como a CCB funciona?

Em relação ao funcionamento, a CCB também pode ter um rendimento prefixado, pós-fixado ou híbrido. Além disso, a rentabilidade pode estar atrelada ao câmbio — especialmente, considerando que instituições financeiras domiciliadas no exterior podem emiti-la. Já questões como a existência de garantia e o prazo podem ser definidas individualmente. Porém, no geral, a liquidez desse título é baixa.

Quais as diferenças entre nota comercial e CCB?

Como você acompanhou até aqui, a nota comercial e a CCB são bem diferentes, embora ambas sejam títulos de dívida. Ao contrário da CCB, um commercial paper não conta com intermediários. Então a negociação pode acontecer diretamente com os investidores.

Além disso, a nota comercial não tem obrigatoriedades quanto às garantias. Enquanto isso, a CCB pode apresentar menos liquidez, especialmente quando conta com prazos mais elevados.

Outro ponto importante é que commercial papers não tem incidência de IOF, melhorando a eficiência da operação. Assim, eles podem ajudar as companhias a rentabilizar o capital de giro com mais facilidade. Isso pode fazer a diferença na tomada de decisão no cotidiano empresarial.

Ainda, existe a limitação quanto à emissão. A CCB só pode ser emitida por instituições financeiras, enquanto a nota comercial é mais versátil nesse sentido. Portanto, ela acaba se tornando uma modalidade com um alcance potencialmente maior.

Quais as vantagens de emitir uma nota comercial em vez de uma CCB?

Após conhecer as diferenças para a CCB, fica mais claro porque a nota comercial é interessante. Emiti-la no lugar de uma CCB pode ser positivo, primeiramente, por não ser necessário ter um intermediário para negociar.
Você poderá obter os recursos diretamente dos investidores, ampliando a possibilidade de parceiros de mercado, e consequentemente aumentando o potencial de volume para a companhia.

Além disso, é preciso considerar os custos. Como os riscos da CCB recaem sobre a instituição financeira, é comum que essa modalidade seja mais cara. Desse modo, a nota comercial pode ajudar a dispor de mais recursos.

Outro ponto importante é o resgate. Como os commercial papers, se forem emitidas de forma pública podem ser negociadas no mercado secundário de títulos, portanto dão mais liquidez ao investidor, em especial em relação ao capital de giro, que não está sujeito a esse tipo de negociação.

Qual é o passo a passo para emitir uma nota comercial?

Como você viu, as notas comerciais podem ser favoráveis — especialmente, em relação à CCB. Para emitir esse título do mercado financeiro, no entanto, é preciso seguir algumas etapas essenciais.

  • Buscar uma empresa especializada

A primeira delas é buscar uma empresa especializada e autorizada pela CVM a realizar a emissão de títulos desse tipo. A empresa deve contar com um time qualificado e experiente para ajudá-lo na condução do processo.

Se você escolher corretamente, terá todo o apoio necessário para saber quais são as próximas etapas e como percorrê-las. Desse modo, a emissão se tornará mais simples e fácil.

  • Definir o melhor tipo de oferta

O segundo passo é escolher o melhor tipo de oferta, podendo ser pública ou privada. Para emitir uma nota comercial, a empresa precisa se fazer conhecida pelo investidor e para isso é importante possuir os demonstrativos financeiros completos e bem organizados. Nesse sentido, contar com um software que ajude a visualizar e controlar os fluxos financeiros pode ser uma boa alternativa para a gestão financeira, facilitando o processo de organização da documentação para que a emissão seja feita com êxito.

Neste artigo, você descobriu o que é uma nota comercial, uma cédula de crédito bancário e as diferenças entre elas. Ao final, a emissão de commercial papers se mostra mais vantajosa e pode ajudar seu negócio no curto prazo.

Você pode contar com a Laqus para te ajudar em todas as escolhas e processos de emissão no mercado de capitais.

Acompanhe:

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 433 - 9º andar - São Paulo - SP - E-mail: contato@laqus.com.br

O seu endereço de e-mail será usado com a finalidade de uma oportunidade, notícia sobre nosso ecossistema
e contato da Laqus. encarregado pela LGPD para: Laqus Ltda - Andréa Vilalba - Telefone: (11) 3522-4022