Como as empresas podem captar recursos através do mercado de capitais?

Como as empresas podem captar recursos através do mercado de capitais?

Como parte da gestão financeira, é comum que empresas busquem meios de captar recursos. Dessa forma, elas podem financiar projetos e o próprio crescimento, cumprir obrigações e driblar dificuldades, por exemplo.

Ao mesmo tempo, a busca por recursos serve para evitar que os negócios se descapitalizem, ficando sem caixa. Nesse contexto, vale a pena conhecer as diferentes oportunidades disponíveis no mercado de capitais para oferecer recursos financeiros às companhias.

Quer saber mais sobre o assunto? Veja como as empresas podem realizar a captação de recursos via mercado de capitais e como essas alternativas podem ajudar!

Por que as empresas captam recursos no mercado de capitais?

Antes de conhecer as oportunidades específicas para captar recursos para um negócio, vale a pena saber que o mercado de capitais é o ambiente onde são negociados valores mobiliários.

Funciona assim: a empresa emite títulos ou outros tipos de ativos e os disponibiliza no mercado. Em determinadas alternativas, os interessados em investir no mercado de capitais oferecem os recursos, em troca de um pagamento com juros.

Essa é uma alternativa aos empréstimos e financiamentos bancários, por exemplo. Um dos motivos que explicam por que os negócios optam por participar desse mercado tem relação com os custos. Afinal, tende a ser mais barato emitir valores mobiliários e fazer o pagamento dos investidores do que solicitar empréstimos.

Quais as vantagens de captar recursos pelo mercado de capitais?

Além dos gastos menores, existem outras vantagens de participar do mercado de capitais. Há, primeiramente, a regulamentação dos valores mobiliários existentes e a atuação de órgãos competentes.

Isso garante mais segurança tanto para as companhias como para os investidores. Mais uma vantagem é a variedade de títulos e outros valores mobiliários. Com isso, a empresa pode emitir o investimento que fizer mais sentido para as suas necessidades e expectativas.

Ainda, é possível captar os recursos com relativa facilidade. Desde que os processos sejam seguidos de maneira estratégica, há como obter os valores desejados de forma menos burocrática. Dessa maneira, as companhias podem buscar capital de giro, crédito para expansão e melhorias e mais.

Como as empresas podem fazer a captação de recursos nesse mercado?

Sabendo o que é a captação de recursos e como o mercado de capitais pode ajudar, vale a pena explorar as alternativas que estão disponíveis. Dessa forma, é possível saber quais valores mobiliários podem ser emitidos, em busca do apoio dos investidores.

Na sequência, veja quais são as modalidades de destaque para que as empresas captem recursos!

Crédito privado

O crédito privado é uma classificação que faz parte da renda fixa e que é formada por títulos de dívida emitidos pelos empreendimentos. O retorno segue regras definidas previamente e pode ser prefixado, pós-fixado ou híbrido.

Entre as alternativas, há as debêntures, que são títulos de dívida. Já o certificado de recebíveis imobiliários (CRI) e o certificado de recebíveis do agronegócio (CRA) são emitidos por securitizadoras e envolvem os fluxos de recebimento de empresas dos respectivos setores.

Notas comerciais

Outro tipo de título a considerar é a nota comercial ou commercial paper. Ela serve como uma nota promissória emitida pela empresa. Então o empreendimento assume o compromisso de fazer o pagamento, com juros, do montante disponibilizado pelo investidor.

Nesse título, não existe obrigatoriedade quanto à disponibilização de garantias e o vencimento tende a ser de curto prazo. Com isso, as notas comerciais costumam ser utilizadas no caso de rentabilização do capital de giro, por exemplo.

CCB

A cédula de crédito bancário (CCB) é emitida, obrigatoriamente, por instituições financeiras, como bancos. Com isso, é preciso buscar uma empresa desse tipo, que servirá como intermediária para a emissão do valor mobiliário.

O prazo da CCB costuma ser um pouco mais longo, mas a liquidez é menor — bem como a proteção para o investidor. Ainda, vale considerar que os custos podem ser maiores nessa modalidade.

Abertura de capital

Na bolsa de valores, pessoas e empresas podem escolher investir em ações de companhias. Para que isso seja possível, o negócio deve participar do mercado acionário, o que exige abrir o capital na bolsa em uma oferta pública inicial (IPO).

Nesse processo, a companhia emite ações e as negocia diretamente com os investidores. Com isso, os recursos levantados na abertura de capital seguem para o caixa do empreendimento. Mas é preciso ter atenção: apenas o IPO e outras ofertas públicas (como o follow on) fazem com que a venda de ações injete diretamente dinheiro na empresa.

Depois do período de oferta, a negociação de ações segue ocorrendo no mercado secundário. Nesse caso, ela acontece entre investidores. Com isso, os valores envolvidos na compra e venda dos papéis são trocados entre os investidores, e não vão para a companhia.

Private equity

Outra possibilidade para captar recursos consiste em atrair fundos de private equity para sua empresa. Nesse caso, a ideia é que o fundo adquira uma parte do negócio. Para isso, ele paga uma quantia alinhada com o valuation da companhia.

Então a gestão do fundo passa a atuar junto à administração do empreendimento. A intenção é apoiar o gerenciamento de recursos e a tomada de decisão, em busca da valorização do negócio.

Quando os objetivos são alcançados, o fundo realiza a saída do investimento, por meio da venda da participação. Essa é uma alternativa que pode ser usada por empresas que não querem, não podem ou não pretendem abrir seu capital, por exemplo.

Assim como acontece com o investimento em ações, o private equity prevê que a companhia abra mão de parte do negócio para os investidores. Já as modalidades que você viu anteriormente funcionam como empréstimos realizados diretamente por quem investe.

Como saber qual é a melhor alternativa para a empresa captar recursos?

Como você viu, existem muitas possibilidades para uma companhia captar os recursos que serão usados em seus processos. A escolha, entretanto, depende de características como custos, acessibilidade, valores desejados, gestão das finanças e outros aspectos relevantes.

Por isso, é importante contar com apoio profissional na decisão de como captar recursos. Gestores financeiros e CEOs, por exemplo, podem ter a ajuda de agentes autônomos de investimento (AAI), por exemplo, para tirar dúvidas sobre as possibilidades que o mercado de capitais oferece.

Empresas especializadas, como a Laqus, são igualmente importantes. Com o apoio desse time, é possível identificar as soluções necessárias para o negócio e dar início ao processo de emissão de valores mobiliários.

Com base no que você conferiu, foi possível perceber que há diversos meios de captar recursos para um empreendimento. A escolha da forma mais adequada exige atendimento personalizado e consultivo, de modo a potencializar as vantagens do mercado de capitais.

Ainda tem dúvidas sobre esse assunto? Entre em contato conosco da Laqus e tenha o apoio do nosso time!

Acompanhe:

Address: Av. Pedroso de Morais, 433 - 9º andar - São Paulo - SP - E-mail: contato@laqus.com.br

"Encarregado pela LGPD para: “ Mark2Market Consultoria e Software Ltda.” - Thaís Xavier - Telefone: (11) 3522-4022 Encarregado pela LGPD para: “ Mark2Market Ltda.” - Sérgio Tellini - Telefone: (11) 3522-4022" para "Encarregado pela LGPD para: “ Laqus Ltda.” - Thaís Xavier - Telefone: (11) 3522-4022"