Como fazer um plano de captação de recursos para a sua empresa

Como fazer um plano de captação de recursos para a sua empresa?

Captar recursos é uma oportunidade inteligente e muitas vezes necessária para as empresas. Dessa forma, é possível dispor de dinheiro para viabilizar a estratégia do negócio. No entanto, a obtenção de dinheiro deve ocorrer de modo estruturado. Por isso, recorrer ao plano de captação de recursos é extremamente importante.

Com o planejamento, é mais fácil definir quais são os pontos essenciais para a captação do dinheiro ser concluída com sucesso. Além disso, o plano é uma oportunidade para conhecer e avaliar as formas de obtenção de recursos que estão disponíveis no mercado.

Na sequência, descubra como elaborar um plano de captação de recursos para aproveitar as vantagens dessa estratégia!

O que é e como funciona um plano de captação de recursos?

Para entender essa ferramenta, é importante notar que o plano de captação de recursos funciona como um mapa. Assim, ele estabelece os objetivos e as ações necessárias para a empresa angariar os valores desejados.

Logo, o plano ajuda a definir quais devem ser as ações voltadas à obtenção de dinheiro para o negócio. Ainda, seu funcionamento inclui o direcionamento sobre quais alternativas escolher para dispor de recursos externos, de modo a atender aos objetivos definidos pela empresa.

Quais as vantagens de ter um plano desse tipo?

Agora que você sabe para que serve o plano de captação de recursos, é interessante conhecer quais vantagens ele pode oferecer. Um dos pontos importantes é o fortalecimento da organização financeira, graças à estruturação de ações para alcançar e utilizar o dinheiro recebido.

Ainda, o plano de captação aumenta as chances de o negócio obter o crédito necessário. Afinal, é possível defini-lo de modo estratégico, conhecendo quais são os desafios a superar e onde estão as principais oportunidades para obter os recursos.

A ferramenta também permite que a empresa encontre a solução personalizada ideal. Em vez de escolher um meio de captação apenas por ser o mais comum, por exemplo, é possível encontrar o que faz real sentido para o negócio.

Dessa forma, o plano de captação de recursos é essencial para identificar e aproveitar oportunidades melhores no mercado. Em geral, a estratégia pode ajudar a garantir a obtenção dos valores necessários de maneira mais rápida e econômica.

Como fazer um plano de captação de recursos para sua empresa?

Após compreender a importância desse plano, é necessário entender como desenvolver o planejamento ideal para o seu negócio.

A seguir, você aprenderá a elaborar um plano de captação para o seu empreendimento. Confira!

Defina os objetivos empresariais

O primeiro passo para desenvolver seu plano é identificar o destino dos recursos captados. . Assim, é possível entender qual será a quantia solicitada e qual é a finalidade, o que permite encontrar a solução mais adequada para as necessidades da companhia.

Em determinadas situações, a captação de recursos é voltada para o curto prazo — como é o caso da obtenção de capital de giro. Em outros cenários, a intenção é dispor dos valores necessários para expandir o negócio ou consolidá-lo no ramo de atuação.

Logo, as ações em cada caso deverão ser diferentes. Além disso, os objetivos devem ser alinhados ao planejamento financeiro. Ou seja, é preciso angariar valores compatíveis com a capacidade de pagamento da empresa, pois montantes muito elevados podem gerar dificuldades no orçamento.

Conheça as principais fontes de recursos

Depois de estabelecer os objetivos financeiros, é essencial conhecer as ferramentas que podem auxiliar na captação de recursos. Entre as soluções, estão alternativas ligadas ao mercado bancário e também ao mercado de capitais.

Veja como funcionam algumas das possibilidades!

Crédito bancário

Uma das opções para obter recursos é buscá-los em instituições financeiras, como os bancos. Nesse caso, sua empresa pode recorrer a um empréstimo ou financiamento, por exemplo.

Porém, essa é uma alternativa que requer cuidado, já que costuma estar entre as mais caras disponíveis. Devido à cobrança de altos juros, é comum ter que pagar um valor muito maior do que o montante obtido.

IPO

Já no mercado de capitais, uma das alternativas envolve a realização de uma oferta pública inicial (IPO). O processo consiste em abrir o capital da empresa, que passa a ter ações negociadas na bolsa de valores.

Com isso, é preciso abrir mão de uma parte do negócio, que pode ser adquirida pelos investidores que desejam participar dos seus resultados. Mas é necessário considerar as limitações dessa escolha: além de não ser tão dinâmico, o processo até a abertura pode gerar custos elevados.

CRI e CRA

Apesar de a presença na bolsa de valores ser uma alternativa, ela não é a única possibilidade do mercado de capitais. A sua empresa também pode recorrer à emissão de títulos de renda fixa. Dois exemplos são o certificado de recebíveis imobiliários (CRI) e do agronegócio (CRA).

Para a emissão desses instrumentos são envolvidas as securitizadoras, responsáveis por converter os recebíveis da empresa em títulos negociáveis. Assim, seu negócio pode antecipar os valores que tem para receber e, em troca, ceder os direitos creditórios para uma securitizadora.

Então a instituição emite os títulos e os negocia com os investidores. No entanto, como o nome indica, o CRI e o CRA são limitados a empresas do setor agro ou imobiliário. Logo, é preciso conferir se o seu empreendimento se encaixa nos requisitos para a emissão dos títulos.

Debêntures

Uma opção mais livre no mercado de capitais são as debêntures. Elas são títulos de dívida emitidos por sociedades anônimas não financeiras. Assim, a empresa pode emitir diretamente as aplicações — e definir o pagamento de juros com um retorno prefixado, pós-fixado ou híbrido.

Em geral, as debêntures têm vencimento de médio e longo prazo. Desse modo, elas tendem a servir para obter capital com um prazo maior e custos menores.

Notas comerciais

No seu plano de captação de recursos, também é possível incluir as notas comerciais ou commercial papers.

Por meio desses títulos, o negócio assume uma dívida com o investidor, comprometendo-se a pagar o débito nas condições acordadas de juros e de prazo. Em geral, as notas comerciais são voltadas para o curto prazo, o que as torna adequadas para obter capital de giro com a isenção de IOF, por exemplo.

Selecione as opções ideais para o empreendimento

Depois de identificar as principais possibilidades para a captação de recursos, é necessário definir quais são as alternativas ideais para atingir as suas metas financeiras. Por isso, é preciso estabelecer quais instrumentos utilizar.

Ademais, é preciso buscar parceiros estratégicos. A Laqus como uma central depositária, por exemplo, pode facilitar o processo e viabilizar a captação do dinheiro para realizar os planos da sua empresa com maior tranquilidade.

Como você acompanhou, fazer um plano de captação de recursos é útil para otimizar a administração empresarial e alcançar objetivos. Com a criação do plano estratégico e a adoção das melhores soluções, será possível obter os valores necessários para realizar as metas definidas.

Ficou interessado nas soluções de captação de recursos? Entre em contato conosco da Laqus e descubra como podemos ajudá-lo!

 

Acompanhe:

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 433 - 9º andar - São Paulo - SP - E-mail: contato@laqus.com.br

O seu endereço de e-mail será usado com a finalidade de uma oportunidade, notícia sobre nosso ecossistema
e contato da Laqus. Encarregado pela LGPD para: Laqus S.A - Andréa Vilalba - Telefone: (11) 3522-4022