Como o investidor pode emprestar dinheiro para empresas

Como o investidor pode emprestar dinheiro para empresas?

Ao atuar no mercado financeiro, é preciso estar atento às necessidades e expectativas de seus participantes. No âmbito dos investimentos, emprestar dinheiro a empresas é uma das possibilidades a ser considerada.

Porém, tanto os empreendimentos quanto os investidores devem conhecer melhor o funcionamento dessas aplicações e o que elas podem oferecer. Assim, é mais fácil tomar decisões de acordo com o que for mais vantajoso e alinhado às suas necessidades.

Neste artigo, você entenderá como os investidores podem emprestar dinheiro a juros para empresas legalmente e quais são as alternativas disponíveis. Assim, será possível orientar melhor os investidores acerca das possibilidades que o mercado oferece.

Acompanhe!

Por que empresas captam recursos?

Antes de compreender como os investimentos funcionam, vale saber quais são os motivos que levam à captação de dinheiro por parte das empresas. Muitas vezes, a busca de volumes financeiros está atrelada a medidas de expansão ou desenvolvimento do negócio.

O dinheiro captado é usado para investir em melhorias e no crescimento da empresa. A intenção é atingir objetivos financeiros, comerciais e estratégicos — como a procura por mais competitividade ou participação de mercado.

Além disso, a procura pode estar relacionada ao capital de giro. Muitos empreendimentos buscam recursos emprestados para consolidar seu caixa e, assim, manter suas operações e obrigações financeiras em dia.

Qual a relação entre a captação de dinheiro por empresas e os investimentos?

É comum que, para obter os valores, as empresas recorram a linhas de crédito e de fomento em bancos e instituições. Por meio de empréstimos e financiamentos bancários, elas obtêm dinheiro em troca do pagamento de juros. Contudo, essa não é a única modalidade.

Também existe o mercado de capitais, onde está prevista a emissão de valores mobiliários, como os títulos de dívida. Nesse contexto, é o investidor quem empresta o dinheiro a juros. Ou seja, ele tem a chance de receber de volta o que emprestou — acrescido de uma rentabilidade.

No caso dos investimentos de renda fixa — como são os títulos de crédito privado —, a rentabilidade tem regras conhecidas previamente. Para as empresas, essa é uma vantagem pelos custos serem menores que nos empréstimos bancários.

Quais as vantagens de emprestar dinheiro às companhias?

Embora esses investimentos sejam benéficos aos empreendimentos, eles não são os únicos favorecidos. Os investidores também podem se beneficiar dessas alternativas do mercado financeiro.

Uma das principais vantagens é a capacidade de rentabilizar os próprios recursos. Ao realizar os investimentos, é possível receber juros pelas operações, o que ajuda a multiplicar o dinheiro disponível.

Se o investidor traçar uma boa estratégia, pode favorecer a acumulação financeira. No longo prazo, pode haver o crescimento exponencial do montante devido à atuação dos juros compostos. Desse modo, existe a chance de construir patrimônio e atingir metas financeiras diversas.

Ainda, esse tipo de empréstimo pode fazer com que o investidor ajude no desenvolvimento econômico do país. Afinal, os recursos disponibilizados podem financiar atividades de expansão e crescimento de empresas no mercado.

Quais as diferenças entre emprestar dinheiro e investir em uma empresa?

Além do que você já conferiu até aqui, é importante entender as diferenças entre o empréstimo de dinheiro e a participação no negócio. Dessa forma, é possível orientar melhor tanto os empreendimentos quanto os investidores que desejam obter resultados.

Na prática, emprestar dinheiro para uma empresa significa disponibilizar recursos em troca de um pagamento futuro com juros — como vimos anteriormente. Assim, vencido o prazo, o pagamento combinado deve ser feito.

Já a participação no empreendimento envolve, por exemplo, a compra de parte do capital social — como ações. Nesse caso, não há um compromisso de pagamento. O retorno do investimento é obtido pela possível valorização e lucros do negócio ao longo do tempo.

Além disso, o investidor corre os riscos junto à companhia. Logo, não há garantias de resultados positivos. Normalmente, participar de uma empresa se relaciona ao mercado acionário. Porém, é importante entender que há diferenças no mercado primário e secundário.

Quando a empresa faz uma oferta pública inicial (IPO), ela negocia as ações emitidas diretamente com os investidores — e os recursos captados seguem para o caixa da companhia. Já depois do IPO, a negociação acontece entre os investidores. Então os valores não são mais destinados ao empreendimento.

Como o investidor pode emprestar dinheiro a um negócio?

Agora que você compreende como funciona emprestar dinheiro para empreendimentos, vale a pena conhecer quais são opções disponíveis de investimentos. A seguir, confira as alternativas!

Debêntures

As debêntures são títulos de dívida, geralmente de médio ou longo prazo. Elas são investimentos de renda fixa emitidos diretamente pelas empresas. Assim como as outras opções que você conhecerá, as debêntures podem ser prefixadas, pós-fixadas ou híbridas.

CRI e CRA

O certificado de recebíveis imobiliários (CRI) e o certificado de recebíveis do agronegócio (CRA) também são títulos do crédito privado. Eles são emitidos por securitizadoras e fazem referência a fluxos de recebimento dos respectivos setores.

Para o investidor pessoa física, há a isenção de Imposto de Renda — o que pode ser um ponto atrativo para emprestar dinheiro às empresas.

Notas comerciais

As notas comerciais também são chamadas de commercial papers e funcionam como notas promissórias. Portanto, elas servem como um compromisso de pagamento por parte da empresa, mediante o empréstimo do investidor.

Um dos diferenciais das notas comerciais está no fato de elas serem de curto prazo e terem mais liquidez. Além disso, caso necessário, elas podem ser executadas extrajudicialmente — ou seja, sem a necessidade de um processo.

Como ter acesso a essas alternativas?

Para que os investidores possam aproveitar esses meios de emprestar dinheiro às companhias, o acesso deve ser feito via mercado financeiro. Portanto, é preciso ter uma conta em uma instituição financeira, como banco ou corretora de valores.

Sua atuação enquanto agente autônomo de investimentos (AAI) também será essencial. Afinal, na função de assessor de investimentos, é possível apresentar e explicar oportunidades ao cliente e tirar dúvidas, o que pode ajudar o investidor a conhecer as possibilidades de empréstimo a empresa e tomar decisões.

Agora você já sabe que os investidores podem emprestar dinheiro para empresas de diferentes maneiras. Conhecendo essas alternativas, há como apresentar melhor as possibilidades aos seus clientes e ajudá-los a fazer as escolhas mais convenientes às suas próprias características.

Este artigo foi útil para você? Aproveite para explorar as possibilidades do mercado de capitais — entre em conosco da Laqus!

Acompanhe:

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 433 - 9º andar - São Paulo - SP - E-mail: contato@laqus.com.br

O seu endereço de e-mail será usado com a finalidade de uma oportunidade, notícia sobre nosso ecossistema
e contato da Laqus. encarregado pela LGPD para: Laqus Ltda - Andréa Vilalba - Telefone: (11) 3522-4022